Arquivo | fevereiro, 2011

Quem será o vencedor?

27 fev

1º Palpite: Astier Basílio

Melhor filme:
“O discurso do Rei”

Diretor
Tom Hooper, “O discurso do Rei”

Melhor atriz:
Natalie Portman, “Cisne Negro”

Melhor ator
Colin Firth, “O discurso do Rei”

Melhor atriz coadjuvante
Melissa Leo, “O vencedor”

Melhor ator coadjuvante
Christian Bale, “O Vencedor”

 

 

2º Palpite: Jimenna Rocha

 

Melhor filme:
“A Rede Social’

Diretor
David Fincher, “A Rede Social”

Melhor atriz:
Natalie Portman, “Cisne Negro”
Melhor ator:
Colin Firth, “O discurso do Rei”

Melhor atriz coadjuvante:
Amy Adams, “O vencedor”

Melhor ator coadjuvante:
Christian Bale, “O vencedor”

 

 

Palpite 3: Ana Felipe que pediu a foto do Javier Barden para homenagear seu preferido da noite

 

Melhor filme

Discurso do Rei ou Cisne Negro

Diretor

Como melhor diretor nem sempre acompanha o de melhor filme, então deve ficar com:

David Fincher, por A Rede Social


Melhor atriz

Nathalie Portman, por Cisne Negro

 

Melhor ator

Javier Bardem, por Biutiful

 

Melhor atriz coadjuvante

Melissa Leo, em O Vencedor

 

Melhor ator coadjuvante

Christian Bale, em O Vencedor

 

 

Palpite 4: Renato Felix

 

Melhor filme

‘O Discurso do Rei’. A safra deste ano está excepcionalmente boa. Vou no favorito, mas pode haver surpresas.

 

Diretor

Tom Hooper. Na esteira do prêmio de melhor filme. Ganhou o DGA, então deve ser ele mesmo.

 

Melhor atriz

Natalie Portman. O que é exigido dela e o que ela entrega está um passo acima das outras interpretações do ano.

 

Melhor ator

Colin Firth. Sua interpretação é antológica e, além do mais, muita gente acha que deveria ter ganho no ano passado.

 

Melhor atriz coadjuvante

Melissa Leo. A categoria mais difícil. Vou na favorita, que ganhou o SAG.

 

Melhor ator coadjuvante

Christian Bale. Vem ganhando tudo.

 

 

Palpite 5: André Cananéa

 

Melhor filme

“O Discurso do Rei’

 

Diretor

David Fincher (até porque já tá na hora dele ganhar um Oscar…. hehehehe)

 

Melhor atriz

Michelle Williams

 

Melhor ator

Colin Firth

 

Melhor atriz coadjuvante

Hailee Stenfeld

Melhor ator coadjuvante

Geoffrey Rush

 

 

 

Palpite 6: Karoline Zilah

 

MELHOR FILME

O Discurso do Rei – é, estou apostando que a época de A Rede Social passou, e que a Academia vai optar pelo tradicional mesmo.

 

MELHOR DIRETOR

David Fincher, A Rede Social – Aposto que será o ‘prêmio de consolação’ para A Rede Social, apesar de torcer para os irmãos Coen (Bravura Indômita) e Darren Aronofsky (Cisne Negro) e de me indignar porque Christopher Nolan (A Origem) sequer está concorrendo.

 

MELHOR ATOR

Colin Firth, O Discurso do Rei – fiquei na dúvida entre ele e Jeff Bridges… mas lembrando de ‘Coração Louco’ no ano passado e que Colin ficou a ver navios pelo seu ‘Direito de Amar’… chegou mesmo a hora dele!

 

MELHOR ATRIZ

Natalie Portman, Cisne Negro – vai ser uma bela coroação!

 

MELHOR ATOR COADJUVANTE

Para mim, esta categoria é uma das grandes ‘brigas’ deste ano. Pode apostar em dois? =) Minha razão me manda apostar em Geoffrey Rush, mas o coração grita ‘Christian Bale’. Então… a aposta é…

Christian Bale, O Vencedor – Para mim, deveria ser uma dobradinha: ou dava O Vencedor nas duas de coadjuvante, ou O Discurso do Rei nas duas!

 

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Melissa Leo – O Vencedor

 

 

Palpite 7: Carol Marques

 

Melhor filme

A Rede Social – por ser o assunto do momento

 

Diretor

David Fincher

 

Melhor atriz

Natalie Portman – fico com o coração partido por Annette Benning, que foi fantástica.

 

Melhor ator

Colin Firth

 

Melhor atriz coadjuvante

Melissa Leo

 

Melhor ator coadjuvante

Christian Bale – adorei Geoffrey Rush, mas Bale deve vencer graças à dedicação exigida pelo papel, assim como Natalie.

 

 

 

Palpite 8: Samara Souza (eu)

 

Melhor filme:
“O discurso do Rei”, lindo filme meu voto é dele. Mas creio que exista muito lobby em torno do “A Rede Social”, que pode ser a zebra do ano.

Diretor
David Fincher, “A Rede Social”

Melhor atriz:
Natalie Portman, “Cisne Negro”. Apesar de ter gostado bastante da Jennifer Lawrence “Inverno da Alma”, Natalie Portman fez a interpretação da sua carreira. Minha preferida da noite.

Melhor ator
Colin Firth, “O discurso do Rei”. Não voto nele de corpo e alma não. Para ser brilhante creio que faltou um pouquinho mais.

Melhor atriz coadjuvante
Amy Adams, “O vencedor”

Melhor ator coadjuvante
Christian Bale, “O Vencedor”. Sinceramente o coadjuvante soa até ofensivo.

 

 


Palpiteiros de Plantão: Oscar 2011

27 fev
A estatueta mais cobiçada do cinema mundial

O Deu Post está todo caracterizado em homenagem à 83º Academy Awards, a entrega do Oscar, que acontece na noite desde domingo (27), a partir das 22h, horário de Brasília. E para selar a empolgação pela premiação mais tradicional do cinema mundial, resolvi fazer uma brincadeira, uma espécie de Bolão, com alguns jornalistas de editorias de cultura, alguns apaixonados por cinema, amigos e afins. Pedi para que cada um desse um palpite sobre quem levaria para casa a estatueta do Oscar 2011 nas categorias: Melhor filme, Direção, Melhor atriz e ator, Melhor atriz e ator coadjuvante.

Não existem regras para o Bolão do Deu Post. Quem acertar mais ganha. Se alguém empatar, ganha o título de melhor palpiteiro aquele que acertou a categoria de Melhor Filme. Se o acerto não acontecer ou o empate ainda perdurar, ganha aquele que enviou a resposta primeiro. As respostas chegaram seguindo a seguinte ordem: Astier Basílio, Jimenna Rocha, Ana Felipe, Renato Felix, André Cananéa e Karoline Zilah.

Vale salientar que enviei os pedidos de palpites para muitas pessoas, profissionais ou não. Alguns responderam que não estavam acompanhando os filmes e não poderiam opinar. O que faz algum sentido. Mas desde já, o Deu Post agradece a participação dos simpáticos e queridos por todos nós, que acompanhamos seus textos nos jornais e portais da Paraíba, a exemplo de Astier Basílio, André Cananéa, Renato Felix, Karoline Zilah e Ana Felipe. E também à querida advogada Jimenna Rocha, grande companheira de “bate-volta” nos cinemas locais nos fins de noite. Então vamos aos palpites.

Natalie Portman rouba a cena em Black Swan

13 fev

Cisne Branco e Negro na mesma expressão

Assistir a um filme munido de grande expectativa é sempre um perigo. Ficamos passíveis a se concentrar em achar concordâncias e divergências durante todo o filme, desprezando o próprio envolvimento com o mesmo. Sem ler críticas e despida de qualquer expectativa assisti a Cisne Negro (Black Swan, 2010) dirigido por Darren Aronofsky (Requiem for a Dream, 2010). E ainda sentindo o cheirinho de novo do Cinespaço, escrevo este post.

O que posso começar dizendo é que consegui me despir de expectativa quanto ao filme, o que não aconteceu com a atriz Natalie Portman (Closer, 2008) cotada para ser a grande vencedora da noite do Oscar deste ano pela atuação em Cisne Negro. Não consegui tirar os olhos dela, nem pra ver o filme. Sua respiração ao dançar, sua atuação marcante e até seu físico esquálido roubaram literalmente as cenas. E sim, ela já dançava balet antes, desde criança por isso foi tão precisa.

O filme conta história de Nina Sayers (Portman), uma bailarina obcecada pela perfeição que tentava atender aos anseios da mãe, uma bailarina aposentada que não teve muito destaque na carreira. Frágil e doce, Nina precisou sair de si para interpretar uma nova versão de O Lago dos Cisnes. Na versão, duas irmãs gêmeas se apaixonam pelo mesmo homem e uma (representada pelo cisne negro) rouba o grande amor da outra (o cisne branco).

A angustia constante do filme girava em torno dela. Nina é uma garota mimada, superprotegida, chorona, sofrida e frígida e de dentro dela precisa emergir a vilã, aquela que iria roubar o amor da irmã. Seu perfil como pessoa e bailarina cairiam como uma luva para interpretar o cisne branco, mas seus passos perfeitos e sua personalidade frágil não encaixavam como o cisne negro, sensual, envolvente e maquiavélico.

Nina e suas confusões mentais


Mas Nina, apesar de parecer uma boneca de louça deve ter um dos melhores beijos do cinema já que conseguiu o papel principal do espetáculo depois de lascar uma mordida no professor que tentou lhes roubar um beijo. E os beijos não pararam por aí, mas me recuso a fazer o que milhares de sites e especialistas já fizeram ao dar destaque a cena de sexo com sua rival, a bailarina Lily (Mila Kunis). Foram poucos os que conseguiram ver além de puramente duas mulheres “mandando ver” na cama.

A cena foi além da sensualidade. Além dos efeitos especiais que destacavam o estado psicológico de Nina, cada movimento da cena era regido, como em uma orquestra pela trilha sonora. Ao ouvir a música Opposites Attract (trilha original do filme), composta por Clint Mansell é possível lembrar a marcação da cena sem nem mesmo ver as imagens. Ao final da música só falta Lily dizendo “Sweet Girl”. A música também foi o back ground da entrega do Globo de Ouro 2011 quando Natalie Portman recebeu a estatueta.

O título da música, expressa realmente o proposito da cena, a meu ver. Naquele momento Nina se relacionava com o seu oposto, mesmo sendo outra mulher. A atração por Lyli aflorou pela vontade de Nina em ser como ela. Coisa para sessão de psicanálise, onde realmente é o lugar certo para Nina. Espero não ter ido longe demais nesta interpretação, mas como cinema é arte, nem tudo precisa fazer sentido, como me disse uma amiga.

Atriz Natalie Portman

A identificação com a personagem deve ter causado impacto em muita gente. Creio que existam muitas pessoas com um cisne negro aprisionado querendo bater suas asinhas. Bem, pra mim quando uma atuação chama mais atenção do que o próprio filme ou ele é ruim ou a atriz muito talentosa. Creio que a segunda opção é mais adequada. O rostinho sempre com uma expressão frágil, mal parecia a mesma pessoa ao incarnar o cisne negro. As próprias fotos de divulgação do filme onde Natalie Portam aparece com os olhos negros e os rosto branco não pareceser a mesma atriz. Enfim, foi uma grande atuação.

Dia 27 de fevereiro, quando acontece a cerimônia do 83º Academy Awards (Oscar) esperemos para ver o grande resultado. Ainda não vou apostar em Natalie Portman como melhor atriz porque ainda não assisti às outras concorrentes, mas minha torcida será para essa atriz que conseguiu mostrar que o limiar entre a arte e a vida é muito tênue. Muitas vezes não sabemos quando uma precisa acabar para que a outra comece.